segunda-feira, 18 de agosto de 2008

"A doce hora da malária"

Passaria como um quadro impressionista, mas é a vista da janela lá de casa.

4 comentários:

Hamilda Bastos disse...

Bernardo,
teu blog está bárbaro. Não li tudo. Mas, vi as fotos. Que emoção! Tentei postar um comentario, logo no início e não consegui. Escrevi este já uma vez e não consegui. Estou escrevendo de novo. Se estiveres lendo, é porque consegui. Vou ler teu blog todo e escrevo em breve.
um beijo da tua orgulhosa tia,
Hamilda.

Guilherme Freitas disse...

Alô, doutor.
Como estão as coisas no ambiente selvático?
Já voltei ao Rio, depois de Tabatinga estou achando isso aqui um clima de montanha. Fiz um álbum com fotos da expedição, depois dá lá uma olhada. Tem retrato seu com um tucano:
http://picasaweb.google.com/freitas.gc
Vou aos poucos lendo seus diários de viagem, que estão muito bons. Mas aposto que as partes auto-censuradas são as melhores.
Grande abraço,
Guilherme

Marcie disse...

Oi Bernardo!
obrigada pelo comentario.
Tenho acompanhado o seu blog direto.
Sou daquelas que nunca deixo recado (até deixava no inicio), mas pode deixar q agora vou comentar mais.
Isso pq gosto quando comentam no meu. hahaha
Depois coloco uma foto da vista da minha janela com um link pro seu blog pra ficar bem dramatica a comparação.
Realmente, o mundo é muito grande! Por isso levo essa vidinha nomade. Mas confesso estar cansada de mudanças, fazer mala, empacotar coisas...
O esquema então é aproveitas esses 3 proximos meses que nao precisarei empacotar nada... acho...
Se cuida!
E coloca bastante foto (é isso que a galera mais gosta!)
Beijoooooos

Bernardo BW disse...

Tia, bom ouvir de ti! Legal que esteja me acompanhando por aqui. Aguardo seus comentários. Beijo

Grande Guilherme, muito maneiras as fotos... Realmente, há toda uma "rica" experiência impublicável (feliz ou infelizmente). Nou pegar teu email com teu xará. Abraço

Querida Marcia, inusitada essa conexão sino-amazônica... Seguirei ligado no blog. Aproveite bastante! Beijos